Seleção

A copa comprada [A França conhece seu destino ]

Era uma manhã cinza em Zurique, o luxo da sala de reuniões onde se via facilmente uma mesa esculpida em mármore, denunciava a importância e luxo da organização onde ela estava localizada. Ela, a mesa, achava que seria a única espectadora da reunião que ocorreria daqui a alguns instantes. Sua soberba advinha do fato de que, no mundo do futebol, a expressão “virada de mesa” era mundialmente conhecida, isto sempre a deixou orgulhosa. O grande problema era que fugia do conhecimento dela que o “jeitinho brasileiro” iria estar presente naquela espécie de conclave futebolístico.

Eram trinta e duas federações e o presidente da Fifa, todos bem vestidos e com o peso enorme sobre as costas de representar seus países. Alguns deles eram velhos conhecidos e já tinham o traquejo, dominavam o modus operandi da coisa, por assim dizer. Estavam todos ali sim, mas por que motivo a reunião não começava?

O velhinho de cabeça exposta pela calvície que atendia pelo nome de Joseph Blatter, respondia neste momento esta questão:

Bom dia senhores, imagino que vocês devem ter abdicado de inúmeros compromissos para atender meu pedido de reunião com urgência. O que está em pauta é, como lhes foi avisado por telefone, o próximo mundial, que será disputado no Brasil e seu consequente campeão.

Maria Marim sorriu maquiavelicamente, ao ouvir o nome de sua confederação. Blatter continuou…

Ocorre que a decisão conjunta e uníssona que teremos de tomar aqui, pode reconfigurar o cenário mundial do futebol. Não começamos ainda por que ela merece que tenhamos um representante místico, com habilidades específicas, e este ainda não chegou por conta do trafego aéreo de Paris para cá.

De quem se trata, quis saber, Noël Le Graët, a identidade de seu compatriota.

Um dos descendentes direto de Michel de Nostredame (respondeu prontamente Blatter)

Putain louer Dieu. Um parente direto de Nostradamus?! Perguntarei a ele até onde iremos nesse mundial…

Temo em dizer meu senhor, mas as notícias não são nada boas para nossa equipe.

Disse um homem de barba branca, exalando sabedoria, e com uma tristeza comovente no olhar ao entrar a sala de reuniões.

a primeira coisa que tenho de lhe informar é que Riberry irá disputar o título de melhor do mundo, perderá para um português e não disputará a copa do mundo.

–  Merde!

Continua…

Anúncios